25/03/2013

Conceito de Reencarnação


A reencarnação é um ciclo natural do universo. Todos os seres vivos nascem, crescem, morrem e renascem até estarem prontos a viver a eternidade. Naturalmente, como qualquer ciclo cósmico, segue a lógica da natureza, e nunca é suspenso ou é de alguma forma deturpado. É tão natural quanto os ciclos da água, da lua e dos astros. O ser humano é um Monopentalismo (uma coesão interligada por 4 “secções”): O corpo, a mente, o espírito e alma. O corpo e a mente pertencem á dimensão material, e são portanto mortais, já que são constituídos por células, tecidos, ossos, músculos… Já a alma e o espírito são de núcleo imaterial e pertencem á dimensão espiritual. São compostos por energia vital emanada pelo fluído cósmico. Os compostos materiais não resistem á reencarnação, enquanto que a alma e o espírito sim, e são estes que vão ter uma progressão evolutiva.




A reencarnação é um processo de aperfeiçoamento. A pessoa quebra este ciclo “infernal” e totalmente repetitivo quando se aproximar á perfeição, momento em que se funda na eternidade – e deixamos a dimensão material para sempre. Mantemos um aspecto estético similar, que é emanado pela nossa aura espiritual (e não pelo ADN).

Uma pessoa ao nascer em um novo corpo não é uma nova pessoa, porque a alma e o espírito são os mesmos. Vivemos portanto presos a um corpo, que não permite que a alma se liberte e viaje por este universo infinito... até que não evoluirmos a um determinado ponto de aperfeiçoamento!

Sem comentários:

Enviar um comentário